[Tutorial] Máquina Virtual VMware

29/02/2008 19:16 1 comentário

Nós todos sabemos da importância de mantermos nossos Sistemas Operacionais o mais intacto possível, longe de programas maliciosos.
Muitas pessoas ainda se arriscam criando esses programas em seu própio sistema. Loucura? Não amigos, realidade.
Vocês já notaram a quantidade imensa de pessoas que nos procuram momentos depois de instalar um trojan no próprio PC e não sabem como retirar, essas pessoas de “hackers” se transformam em “hackeados” em questão de segundos.
Por isso, estou criando esse novo tópico para tentarmos dar uma solução para esse problema usando uma Máquina Virtual – VMWare -

Vamos ao programa…

Introdução a Máquinas Virtuais
Em termos gerais, uma máquina virtual é, em Ciência da Computação, software que cria um ambiente entre a plataforma e o utilizador final, onde este pode operar outro software.

Uma Máquina Virtual (Virtual Machine ? VM) pode ser definida como ?uma duplicata eficiente e isolada de uma máquina real?. A IBM define uma máquina virtual como uma cópia isolada de um sistema físico, e esta cópia está totalmente protegida. O termo máquina virtual foi descrito na década de 60 utilizando um termo de sistema operacional: uma abstração de software que enxerga um sistema físico (máquina real). Com o passar dos anos, o termo englobou um grande número de abstrações ? por exemplo, Java Virtual Machine ? JVM que não virtualiza um sistema real.

Ao invés de ser uma máquina real, isto é, um computador real, feito de hardware e executando um sistema operacional específico, uma máquina virtual é um computador fictício criado por um programa de simulação. Sua memória, processador e outros recursos são virtualizados. A virtualização é a interposição do software (máquina virtual) em várias camadas do sistema. É uma forma de dividir os recursos de um computador em múltiplos ambientes de execução.

Os emuladores são máquinas virtuais que simulam computadores reais. São bastante conhecidos os emuladores vídeogames antigos e os emuladores de microcomputadores, como o VMware e o Bochs.

Outra importante categoria de máquinas virtuais são as máquinas virtuais para computadores fictícios projetados para uma finalidade específica. Atualmente a mais importante máquina virtual desta família é a JVM (máquina virtual Java). Existem simuladores para ela em quase todos os computadores atuais, desde computadores de grande porte até telefones celulares, o que torna as aplicações Java extremamente portáteis.

Funcionamento
Os arquivos são armazenados em “discos virtuais” que aparecem como arquivos dentro da pasta do VMWare no sistema host e cada sistema operativo pode ter uma configuração de rede distinta, com seu próprio endereço IP e tudo mais. As máquinas virtuais ficam acessíveis na rede, como se fossem realmente PCs completos, permitindo correr um servidor Web ou um programa P2P dentro de uma máquina virtual, sem comprometer a segurança do seu sistema operativo principal.

Utilidade
Com o VMWare é muito mais simples estudar a integração de redes entre vários sistemas operacionais. Ele permite ainda simular uma rede com várias versões do Linux e Windows. Também é uma excelente opção para conhecer outros sistemas de forma simplificada, ou para manter a compatibilidade entre sistemas antigos e novos.

O VMWare é um software que cria máquinas virtuais que simulam um PC completo dentro de uma janela (ou em tela cheia), permitindo instalar praticamente qualquer sistema operacional para a plataforma x86. É possível até mesmo abrir várias máquinas virtuais simultâneamente e rodar lado a lado várias versões do Linux e Windows, BeOS, DOS e o que mais você tiver em mãos. A página oficial é a: http://www.vmware.com

O conceito das máquinas virtuais é bastante interessante. Cada máquina virtual trabalha como um PC completo, com direito até a BIOS e configuração do Setup. Dispositivos como o CD-ROM e drive de disquetes podem ser compartilhados entre as máquinas virtuais e o sistema host, em alguns casos até mesmo simultâneamente (um CD no drive pode ser acessado em todos os sistemas).

Os arquivos são armazenados em “discos virtuais” que aparecem como arquivos dentro da pasta do VMWare no sistema host e cada sistema operacional pode ter uma configuração de rede distinta, com seu próprio endereço IP e tudo mais. As máquinas virtuais ficam acessíveis na rede, como se fossem realmente PCs completos, permitindo que você rode um servidor Web ou um programa P2P dentro de uma máquina virtual, sem comprometer a segurança do seu sistema principal.

É muito útil para estudar sobre a integração de rede entre vários sistemas operacionais. Você pode simular uma rede com várias versões do Linux e Windows com um único micro.

Cada máquina virtual possui uma área reservada de memória. Se você tiver 386 MB por exemplo, você pode instalar o Windows XP sobre o Mandrake 9.1 e deixar 196 MB para cada um. Com pouca memória RAM as coisas já ficam mais complicadas, pois você terá que reservar pouca memória para cada sistema e tudo ficará lento por causa da memória virtual. O ideal para usar o VMware é ter pelo menos 256 MB de RAM e mais 128 MB para cada máquina virtual que você pretenda usar simultaneamente.

Embora o VMware seja bastante caro, muita gente o utiliza pois basta se cadastrar no site para obter um serial que permite usar o programa completo por 30 dias. Este período de testes é bastante maleável, pois você pode usar o mesmo serial em mais de uma máquina, etc. A idéia é que você o teste quase que à vontade para uso pessoal e compre o programa quando quiser usa-lo em sua empresa.

( Tutorial )

Imagine você, sentado a frente de seu micro em casa e, somente com ele, conseguir ter acesso a inúmeros sistemas operacionais na tela do seu monitor. E todos eles ainda ligados em rede!! Opa! Como assim?! Tudo isso é possível através da utilização de um único software! Vamos neste artigo falar, nada mais, nada menos, sobre um dos assuntos mais interessantes dos últimos tempos: criação de Máquinas Virtuais através do software VMware.

O VMware é, sem dúvidas, um dos softwares mais bem elaborados dos últimos tempos. Ele permite a emulação de vários sistemas operacionais ao mesmo tempo sobre um sistema host, utilizando para isto o conceito de máquinas virtuais. Para que você entenda melhor, imagine um micro com o Windows XP Professional instalado e sobre ele instalarmos o VMware. Ele possibilitará a criação de várias máquinas virtuais com seus próprios sistemas operacionais, inclusive Linux. É como se tivesse mais de uma máquina, porém tendo-se apenas uma. Pode parecer um pouco complicado mas vamos explicar melhor todo o assunto.

Para entendermos melhor a funcionalidade do VMware, precisamos entender o conceito de máquina virtual: cada máquina virtual funciona como um micro inteiro, contendo processador, memória, disco, vídeo, som, porém tudo sendo emulado pelo VMware. Uma máquina virtual pode ainda usar, de forma simultânea com o sistema host, as unidades de disquete e CD-ROM. Quando falamos de ?sistema host?, queremos nos referenciar ao micro físico que possui seu próprio sistema operacional e que serve de base para a instalação do VMware.

Do ponto de vista do sistema host, cada máquina virtual é um arquivo criado pelo VMware. Com isso, pode-se levar uma máquina virtual de um micro para outro sem problemas.

Outro ponto muito interessante (se não o principal) é a possibilidade de ligação entre o sistema host e todas as máquinas virtuais como se estivessem numa rede tradicional sendo cada qual com seu endereço IP. Por exemplo, podemos ter um servidor com o Windows Server 2003 e vários clientes (as máquinas virtuais criadas) todos ligados na mesma rede. É muito interessante para testes de funcionalidade de recursos de um servidor (DHCP, proxy e outros) ou para testes de rede entre sistemas operacionais diferentes (Linux e Windows, por exemplo). Iremos ver como montar e configurar uma estrutura de máquinas virtuais em rede na próxima parte do artigo.

Instalação

Para começarmos a instalação do VMware, antes é necessário fazermos o download do programa de instalação.
O link para o site de nossa Máquina Virtual é: http://www.vmware.com/
Algumas ferramentas que precisamos para usarmos com eficiencia são: VMware Workstation, VMware Player e Manage Virtual Networks.

Segue os downloads:
VMware Workstation: http://www.vmware.com/download/ws/
Includes Drivers & Tools and Open Source

VMware Player: http://www.vmware.com/download/player/
Includes Open Source

(Na própria instalação da Vmware Workstations, vc pode reparar que fora criado com ela em iniciar > programas a VMware mais duas abas, uma que é a VMware Worstationm e a VMware Player.
A Conexão a internet pela Máquina Virtual é feita após a instalação da “tool”, que se encontra na aba “VN” após instalação do Máquina Virtual.)

Para mais informções sobre, acesse o site ou veja diretamente em Downloads: http://www.vmware.com/download/

Depois de ter feito o download do programa de instalação, é só executá-lo e seguir os passos. Vale salientar algumas observações:

- O programa de instalação lhe informará (se for o caso) que atualmente em seu sistema está ativo o recurso de autorun do CD-ROM. Como as máquinas virtuais usam de forma compartilhada o CD-ROM juntamente com o sistema host, o instalador avisa de que seria interessante desabilitar este recurso. Você deve informar se deseja ou não desabilitá-lo.

- O programa de instalação informa que desde a versão 3.0 do VMware, a extensão da máquina virtual mudou. Então ele pergunta se você deseja varrer seu disco a procura de extensões antigas para a conversão.

Depois de seguir estes passos, o programa irá concluir a instalação do VMware. Nada muito complicado, não é mesmo!

Criando Máquinas Virtuais

Ao executar o programa, aparecerá a tela do console do VMware (figura 1):

Imagem
Figura 1

Nosso próximo passo será a criação de máquinas virtuais. Clicando em New Virtual Machine será iniciado um assistente para a criação de máquinas virtuais.

Primeiro, ele pergunta se deseja criar uma máquina virtual com as configurações típicas ou se deseja configurar algumas opções avançadas. Iremos criar uma máquina virtual simples e depois poderemos configurá-la ?na unha?.

O passo seguinte é informar qual sistema operacional será instalado nessa máquina virtual. Na verdade, nada impede que escolhemos o Windows 2000 Server e depois instalarmos o Windows 98. A única coisa que muda de uma configuração para outra é a quantidade de memória que o VMware aconselha para cada sistema operacional. Por exemplo, se escolhermos uma máquina virtual para rodar o Windows 98, o VMware inicia a maquina com 96 MB. Já com o Windows XP Professional, é reservado 160 MB. Porém estes valores podem ser mudados mais tarde. Outra questão é que essa quantidade de memória é retirada da memória do sistema host. Portanto, se temos no micro 256 MB de memória e instalamos uma máquina virtual com 96 MB, sobrará 160 MB para o meu sistema host. E logicamente, se eu tenho pouca memória no meu sistema host, não será reservado muita memória para a máquina virtual. Muito legal esta parte do software.

Na próxima etapa, o VMware lhe pede um nome para sua máquina virtual e o local no seu sistema host onde ela vai ficar. Sempre é sugerido pelo VMware o nome do próprio Sistema Operacional que foi escolhido anteriormente. Já o local, por default, é a pasta My Virtual Machines que é criada na pasta Meus documentos.

Agora, será necessário informar que tipo de conexão de rede você deseja colocar para sua máquina virtual. As opções são:

* Use bridged networking: é criada uma ponte entre a máquina virtual e a rede a qual o sistema host pertence. A máquina virtual terá seu próprio endereço IP e suas configurações de rede, como nome, por exemplo;

* Use networking addres translation (NAT): é criada uma conexão direta entre o sistema host e a máquina virtual, e há também o compartilhamento do endereço IP do sistema host para acesso da rede externa ou internet por parte da máquina virtual;

* Use host-only networking: semelhante ao NAT, porém a máquina virtual não terá acesso à rede externa ou internet;

* Do not use networking connection: não haverá conexão de rede entre o sistema host e a máquina virtual;

Após seguir estes passos sua máquina virtual estará pronta!

Imagem
Figura 2

Porém, a máquina virtual foi criada com as configurações padrões pré-determinadas pelo próprio VMware. Podemos configurar agora algumas opções importantes da máquina virtual. Para isto, selecione a máquina virtual no painel a esquerda (figura 2) e clique em Edit virtual machine settings no painel a direita. Irá aparecer a seguinte tela, como demonstrada na figura 3:

Imagem
Figura 3

Aparece uma lista dos itens de hardware que estão presentes atualmente na máquina virtual e que podem ser configurados. Clicando no botão Add…, irá aparecer um assistente onde podemos adicionar novos itens de hardware (figura 4). Você pode adicionar, por exemplo, portas paralelas e serias à sua máquina virtual.

Imagem
Figura 4

Importante dizer que, depois que a máquina virtual é criada, não é possível alterar o tamanho do disco. Para colocar um tamanho diferente de 4.0 MB (valor default), deve-se escolher a opção Custom no momento em que a máquina virtual está sendo criada. Assim, pode-se escolher o tamanho do disco e outras opções, como quantidade de memória e tipo do disco (disco virtual usado pelo VMware ou uma partição do HD do micro).

Agora que a máquina virtual está criada, podemos começar a instalação do sistema operacional. Selecionando a máquina virtual no console do VMware, no painel esquerdo, clique em Start this virtual machine no painel direito (figura 2). Depois de alguns instantes é iniciado o processo de boot da máquina virtual (figura 5).

Imagem
Figura 5

Se for necessário, existe até mesmo um Setup da máquina virtual, onde é possível configurar qualquer opção de um Setup normal.

Para a instalação do sistema operacional é só seguir todos os passos de uma instalação em um micro. Não muda nada (figura 6). Até mesmo o boot por um CD de instalação é possível.

Imagem
Figura 6

Após a instalação, a máquina virtual estará pronta para o funcionamento (figura 7).

Imagem
Figura 7

VMware Tools

Após a instalação do sistema operacional, nem todos os dispositivos de hardware estarão prontos para funcionar. É como se estivesse instalado um sistema operacional em um micro e ainda não tivesse instalado os respectivos drivers. Porém, os dispositivos de hardware que são usados nas máquinas virtuais são emulados pelo VMware, logo também são dispositivos virtuais. Para instalar o conjunto de drivers desses dispositivos virtuais, usa-se o VMware Tools. Para instalá-lo, deve-se iniciar a máquina virtrual e, depois que o boot estiver completo, clique em VM\Install VMware Tools.

Imagem
Figura 8

Após a instalação, o programa pede para reinicializar o sistema e depois do boot, todos os drivers já estarão prontos para o funcionamento.

Créditos para Fernando Santana, autor desde tutorial.

Participe pelo fórum

http://www.forum-invasao.com.br/novo/viewtopic.php?f=26&t=8525146

VN:F [1.9.8_1114]
Rating: 7.3/10 (10 votes cast)
VN:F [1.9.8_1114]
Rating: +2 (from 4 votes)
[Tutorial] Máquina Virtual VMware, 7.3 out of 10 based on 10 ratings
  • http://profile.yahoo.com/5F2VFMGHSHSQ4SL56ZCPZBS25A Bruno

    Boa tarde,Eu possuo uma vm esxi e quero acessar um storage (Drobo Fs)
    Alguém sabe se é possível acessar diretamente ou se eu vou precisar de NFS server?
    Grato pela atenção.

    VA:F [1.9.8_1114]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
    VA:F [1.9.8_1114]
    Rating: 0 (from 0 votes)